Arquivo da categoria ‘Motivação’


Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes

Significa começar consigo mesmo, ou melhor ainda, começar pelo mais intimo – seus paradigmas, seu caráter e seus motivos.

Desta forma, se você pretende ter um casamento feliz, seja uma pessoa capaz de gerar energia positiva, afastando as más vibrações em vez de atraí-las.

Se você pretende ter um filho adolescente que coopere mais, seja um pai mais compreensivo, solidário, coerente e amoroso.

Se pretende ter mais liberdade, mais atitude em seu trabalho, seja um empregador mais responsável, generoso e envolvido com sua atividade.

Se pretende conquistar a confiança das pessoas, seja confiável.

Se busca a grandeza secundária do reconhecimento de seu talento, concentre-se inicialmente na grandeza primária do caráter.
A abordagem de dentro para fora mostra que as vitórias particulares precedem as vitórias públicas, que cumprir as promessas feitas a nós mesmos vem antes do cumprimento de promessas feitas a terceiros. Reza que é fútil colocar a personalidade acima do caráter e tentar melhorar as relações com os outros sem dar atenção ao próprio crescimento.
A abordagem de dentro para fora privilegia um processo contínuo de renovação baseada nas leis naturais que governam o crescimento e o progresso humanos. Manifesta-se como uma espiral ascendente de amadurecimento, que leva a formas progressivamente mais elevadas de independência responsável e interdependência proveitosa.

texto extraido do livro: OS 7 HÁBITOS DAS PESSOAS ALTAMENTE EFICAZES de Stephen R. Covey.

Anúncios

Se-você-não-acreditar-em-você-ninguém-mais-vai-acreditar

Fonte imagem: www.dwiblog.com.br

Na área de Segurança encontramos muitas dificuldades, mas a maior delas é convencer as pessoas da importância do trabalho que realizamos. É importante que o profissional tenha confiança no seu trabalho, acredite em si mesmo e tenha convicção no que fala. Quando passamos confiança no que falamos e pautamos esta confiança na legislação e conhecimentos técnicos, conquistamos o respeito de nossos interlocutores, sejam eles patronos ou colaboradores. Por isso é importante estarmos sempre embasados na legislação e falarmos com propriedade do assunto. Não devemos nos afobar quando somos interrogados e não sabemos a resposta, o ideal é manter a calma e dizer que “vou verificar este assunto. É melhor do que falar besteira. Até porque a legislação esta aí para consulta, não precisamos decora-la de cabo a rabo, o importante é saber onde, quando e como consultar. É sempre bom contar com colegas da área mais experientes para ajudar a tirar as dúvidas e manter uma rede grande dos mesmos.

Demonstrar seriedade e valorizar seu trabalho é muito importante, como sempre digo, amar a nossa profissão e passar essa paixão para os outros, muda a forma como somos vistos.

Um carinhoso abraço fraterno!

Andréia Lima


De que adianta termos os melhores EPI’s, as melhores proteções de máquinas, se as pessoas envolvidas no processo não respeitam o risco existente no trabalho. A maioria das atividades, que envolvem máquinas e equipamentos, trabalho em altura, espaço confinado, entre outras, são de risco crítico. Podemos dar aos colaboradores, os melhores treinamentos, epi’s, e colocarmos proteções em todas as partes necessárias das máquinas e equipamentos, porém se nossos colaboradores não tiverem a consciência, da importância do uso dos epi’s, de que as proteções de máquinas não podem ser removidas, e que devemos seguir todas as orientações recebidas nos treinamentos, de nada adianta. É importante trabalharmos o comportamental das pessoas, envolve-las com a segurança, ao ponto das mesmas refletirem sobre as atividades que estão realizando. Não podemos achar que o fato de muitas vezes as pessoas, não terem muito estudo ou conhecimentos profundos sobre segurança, que estas não possuem condições  de fazer uma avaliação dos riscos que envolvem a tarefa. Quando sabemos envolver estas pessoas nas análises de riscos, elas são capazes de nos surpreender com os conhecimentos que possuem dos riscos das atividades, quando o colaborador esta envolvido ele da mais valor a segurança no trabalho, automaticamente isto faz com que ele passe a ter um comportamento mais seguro em relação ao trabalho.

Saber motivar os colaboradores com relação a Segurança é fundamental, mostrar para eles que segurança não é apenas cobranças e obrigações, ajuda muito. Vejamos algumas ações que ajudam na motivação para a segurança:

  1. Reuniões diárias ou semanais sobre segurança
  2. Dar a oportunidade dos colaboradores falarem sobre os problemas do setor (voltados para segurança é claro)
  3. Buscar soluções para os problemas, e não fazer falsas promessas
  4. Conquistar a confiança dos colaboradores, através da sinceridade e integridade profissional
  5. Ainda que haja uma placa com os números de dias sem acidentes abrangendo toda a empresa, coloque uma na entrada de cada setor
  6. Preparar um café com segurança, para comemorar por exemplo, os 100 dias sem acidentes no setor
  7. Fazer sorteios de alguns brindes nessas comemorações, ou até mesmo nas reuniões de segurança
  8. Ser motivado em relação aos números de dias sem acidentes, elogiar os colaboradores e dizer quem sem eles não seria possível alcançar estes índices, os fazem sentir importantes e responsáveis , depois de alguns dias sem acidentes os colaboradores passam a curtir os índices, e ninguém quer ser o responsável por zerar o placar
  9. Cuide de cada setor de uma maneira, pois cada líder tem uma maneira de trabalhar, e da condições diferente para a ação do setor de Segurança do Trabalho, respeite o líder do setor, e sempre o envolva nas atividades, isso abrirá os caminhos para desenvolver um bom trabalho.
  10. Seja gentil, simpático e prestativo………

Um carinhoso abraço fraterno!

Andréia Lima

O QUE FAZ DE VOCÊ UMA PESSOA MOTIVADA?

Publicado: 20 de outubro de 2011 em Motivação

Não é fácil manter-se motivado mediante as dificuldades e os obstáculos que a vida nos apresenta diariamente, sejam eles em forma de problemas reais ou de sentimentos que afloram em nosso intimo. Mas acredite a força esta dentro de você. É também  importante contar com a família, amigos e  pessoas queridas que nos ajudam a percorrer diariamente  este caminho  que chamamos de vida.

Todos nós temos momentos de melancolia, como disse um amigo médico, temos dois potinhos um da tristeza e um da alegria, quando o da tristeza esta mais cheio ficamos deprimidos, o ideal é que haja um equilíbrio  entre eles.  Devemos procurar este equilíbrio, na fé, no amor, na paz interior, nas coisas boas desta vida. Não se deve cultivar ressentimentos, mágoas e qualquer outro sentimento que desestabilize estes “potinhos”. O medo também deve ser deixado de lado, pois ele nada mais é do que o receio de algo que ainda não aconteceu, e se não aconteceu, não temos porque nos preocupar. Como diz o evangelho “basta cada dia o seu mal”. E tenha certeza sempre que um problema chegar a solução estará em algum lugar, basta manter a serenidade para encontra-la, ela não gosta de confusão é por isso que as vezes é difícil de ser achada.

Fica a pergunta, mediante as dificuldades o que faz de você uma pessoa motivada?

Um carinhoso abraço fraterno!

Andréia Lima

 

 

A ARTE DE SE DAR BEM COM AS PESSOAS

Publicado: 28 de julho de 2011 em Motivação

Mais cedo ou mais tarde, o ser humano se for sábio, descobre que a vida é uma mistura de dias bons e ruins, vitórias e derrotas, generosidade e humildade. Aprende que não compensa ser uma alma melindrosa, e que não deve esquentar a cabeça com tudo. Aprende que aquele que se irrita à toa geralmente é o mais prejudicado, e que todos os seres humanos, de vez em quando, precisam comer pão duro, e que não vale a pena levar o mau-humor dos outros a sério o tempo todo.

Aprende que ser muito suscetível é a maneira mais fácil de se meter em encrencas; que o jeito mais rápido de se tornar uma pessoa antipática é passar fofocas adiante; que não assumir responsabilidades costuma ter o mesmo efeito dos bumerangues; que não importa tanto quem fica com o crédito, desde que o trabalho seja bem feito.

Aprende que a maioria das outras pessoas é tão ambiciosa quanto ele; que elas têm um cérebro tão bom quanto o dele; que o trabalho duro, e não a malandragem, é o segredo do sucesso. Aprende que ninguém chega sozinho a lugar nenhum, e que só por meio de esforços conjuntos podemos alcançar o melhor.

Percebe (em resumo) que a “arte de se dar bem” depende cerca de 98% de seu próprio comportamento em relação aos outros.

O texto acima foi transcrito por John C. Maxwell em seu livro Vencendo com as pessoas, quando o li achei maravilhoso, e decidi compartilhar aqui no blog. E acrescento que  antes de querer mudar os outros devemos mudar a nós mesmos,  na maioria das vezes o que nos incomoda nos outros é um reflexo do que somos. No evangelho de cristo diz que não devemos nos conformar com este mundo, mas que devemos muda-lo com a renovação do nosso entendimento. Ele nos orientou a renovarmos o nosso entendimento, e que isso mudaria o mundo. Então vamos renovar o nosso entendimento conforme o texto acima, e assim mudaremos o mundo a nossa volta.

Um carinhoso abraço fraterno!

Andréia Lima


A síndrome do “quando eu” deveria acabar na infância, pois quando crianças falamos, “quando eu crescer”, vou fazer isso, aquilo e etc..

Porém existem adultos, que vivem na fase do “quando eu”. “Quando eu” arrumar um novo emprego, vou fazer o meu melhor. Sinto dizer que deveria começar a fazer o seu melhor já, pois se não esta fazendo seu melhor, a empresa atual não tem como ser melhor com você. Devemos dar o melhor, para exigirmos o melhor, se você fizer o melhor e não for reconhecido, mude de emprego, mas não suje sua imagem profissional, deixando de fazer o correto, faça sempre por você.

Há ainda aquelas pessoas que falam, “quando eu” tiver o cargo “TAL”, vou agir assim, preciso lhe informar que se você quer ocupar determinado cargo, aja como se já o ocupasse, não estou dizendo para passar por cima dos outros, mas tenha atitudes que leve as pessoas que podem lhe promover, a perceber que você tem capacidade, responsabilidade e conhecimentos para tal ocupação. Vou citar um exemplo pessoal, sou formada em Segurança do trabalho, mas atuava na área administrativa, comecei a ser prestativa com meus colegas da área de Segurança  a ajuda-los a elaborar documentações e a solucionar questões do setor, comecei agir como Técnica, logo comecei a ser chamada para as reuniões de Segurança e quando surgiu uma vaga pleiteei a mesma, e hoje atuo como Técnica. Me tratavam como Técnica de Segurança antes mesmo de eu ter o registro em carteira. Não digo para ser invasivo e se meter no trabalho alheio, mas seja cordial e se coloque a disposição, comece a ajudar quando o colega estiver atarefado, mas se você for do tipo que diz “isso não é problema meu”, esquece, gente assim não é promovida.

Pense nisso, aja como “tal” e um dia você será.

Um abraço fraterno!

Andréia Lima

VOCÊ É REALMENTE O DONO DA SUA VIDA?

Publicado: 12 de julho de 2011 em Motivação

Algumas pessoas responderiam que Deus é o dono de suas vidas, com certeza faço parte deste grupo de pessoas.

Porém quando falo de vida neste artigo, não é da energia que move, o nosso corpo. Falo dos nossos desejos, vontades, sonhos e realizações. Costumo dizer, que Deus quer o melhor para cada um de nós, mas nos compete fazer a nossa parte.

Esta semana ouvi de uma pessoa muito querida, que resolveu tomar conta de sua vida, e assumir o leme de seu barco, que estava cansada, pois passou a vida fazendo o que os outros achavam certo.

Quando jovem fora sua mãe quem lhe dizia o que fazer, depois casou-se e passou a ser o marido, depois separou-se e passou a fazer o que os filhos lhe diziam, ou seja nunca fez algo por conta e risco.

Sempre foi muito deprimida, e sofreu muito com isso, seus filhos sempre esperavam que ela ,  os orientasse e os ajudassem com os problemas, porém ela fazia o seu melhor, mas não conseguia atender as necessidades que os mesmos tinham.

Consegui compreender este período de inércia da mesma, pois tive há dez anos atrás uma experiência de seis meses num processo depressivo, e isso me levou a entender melhor as pessoas deprimidas, e  a uma busca continua pela motivação. Tenho um imenso prazer em dizer que colaborei muito, para esta pessoa mudar de vida, que me senti muito orgulhosa de ouvi-la dizer que daquele dia em diante faria apenas o que ela tivesse vontade.

Num artigo anterior falei sobre assertividade, sobre a importância de deixar de ser uma pessoa passiva, e aprender a defender-se e dizer não da maneira adequada. Falei muito sobre isso com ela, e graças a Deus ela conseguiu progredir bastante. Outra coisa boa que aprendi, é que se pode voltar a sorrir depois da depressão e que se soubermos tirar proveito do sofrimento, crescemos e muito no relacionamento interpessoal, inclusive se aprende a desenvolver a empatia.

Essa pessoa querida é minha mãe, e com certeza aprendi muito com seu sofrimento.  E o mais importante, é aprender a se amar, se valorizar e a dizer NÃO quando preciso. Pode ter certeza as pessoas que gostam de você vão querer vê-lo feliz e tomando as decisões de sua vida. Esperei quase trinta anos mas valeu a pena ouvi-la dizer, eu vou fazer isso e pronto.

Um abraço fraterno!

Andréia Lima